DESTAQUES DA GROOVER EM MAIO

Bora de TOP 10? Em parceria com a plataforma Groover, fizemos uma seleção bem especial com os artistas que mais ouvimos durante o mês de maio. Desta vez, decidi destacar apenas bandas brasileiras e temos artistas de lugares bem diferentes, com ritmos diversos. Temos muitas bandas novas e outras que estão na estrada há um tempo.

A Banda dos Corações Partidos, Babi Jacques e Lassere, Natália Carreira, Paolo Ravley, Pianocoquetel, Sofá a Jato, Synx, Turmalina, Viratempo e Raiane são os nomes para a gente ficar de olho. Quando estava fazendo a seleção percebi que muitos dos artistas tem uma pegada mais indie rock, lo-fi, dream pop, que eu adoro e sinto que isso pode ser uma mensagem sublime pra gente. Teremos a volta do rock? Mas fiquem ligados que além do top 10, temos uma playlist com 25 artistas de todo mundo e ela está bem gostosa de escutar. Basta entrar na nossa página na Deezer e curtir.

A Banda dos Corações Partidos

@abandadoscoracoespartidos

A Banda dos Corações Partidos surgiu após experiência vivida pela vocalista Diane Veloso, também atriz, com uma oficina de teatro melodramático em 2006.  Após essa imersão no mundo da dor de cotovelo, A Banda dos Corações Partidos surgiu contando com as cordas elétricas de Abraão Gonzaga, hoje assumidas por Alexandre Marreta, as teclas de Leo Airplane, o choro de Aragão, as escalas em fá de Luno Torres e os rufos de Ch Malves que passou as baquetas para Josimar Seguro. Na discografia lançou em 2012 o EP “Corações Partidos”, e em 2014 o homônimo CD A Banda dos Corações Partidos. Em 2017 lançou o EP “Desamor” e depois lançou os singles Offline (2019), “Faz casa” (2020), “E se amanhecer?” e  “O peso do mundo é o amor” (2021), “Incolor” e “Que amor é esse” (2022) sendo que esses últimos prepararam o terreno para o tão aguardado segundo álbum, o “Canções  de Ódio, Ressentimento e Abandono”.

Babi Jacques e Lasserre

@babielasserre

Músicos e artistas visuais, o premiado duo Babi Jaques e Lasserre circula o Brasil numa vanhome, carregando  uma carretinha que vira um palco e um estúdio móvel de áudio, vídeo e fotografia. Atuantes na cena há mais de 10 anos em vários grupos e trabalhos pernambucanos, partiram em 2019, de Recife para o mundo. Além de cantores, compositores e músicos, são videomakers, fotógrafos, iluminadores e apresentadores do programa Viajando na Música (Frei Caneca FM).  Com um show sensorial que transporta o público para uma atmosfera tropicalista, transcendental, mística e ao mesmo tempo futurista, o duo entoa suas músicas autorais, presentes no álbum “Sóis”, lançadas gradualmente em singles e clipes desde o ano passado, com lançamento da obra completa prevista para o segundo semestre. Batizaram essa obra de “Sóis”, pensando no indivíduo como um ponto de concentração de luz e que todas as coisas estão interligadas e em sincronia. No repertório, uma sequência de 12 músicas influenciadas pelas casas astrais e seus elementos (água, fogo, terra e ar), são defendidas com brasilidades e sotaque pernambucano, aliados a berimbau, atabaques, tambor falante, violão, ukulele, sintetizadores vocais e outros instrumentos.

Natália Carreira

@nataliacrrr 

Cantora, compositora, produtora, multi-instrumentista e artista visual. Natália é brasiliense,  tem 24 anos e iniciou sua trajetória na música independente em 2017 com o lançamento do seu primeiro EP Pertencer, gravado de maneira independente e intimista, logo após o lançamento de seu primeiro sucesso, ‘’Geminiana’’, alcançando

milhares de ouvintes. Duas composições trazem influências do lo-fi e indie pop, misturando elementos orgânicos e sintéticos, com letras que contam intimamente suas histórias de amor e desamor. Em 2020, Natália se formou Bacharela em Artes Visuais pela UnB e cruza música com visualidades em sua monografia, defendendo o álbum de música como galeria de arte e o fonograma enquanto objeto de arte, tendo como produto final seu álbum Mar Calmo (Nunca fez bom Marinheiro).

Paolo Ravley

@paoloravley 

Paolo é um cantor, autor, compositor, produtor musical e produtor executivo maranhense, naturalizado francês, depois de 14 anos em Paris. Na capital francesa, trabalhou como modelo e logo decidiu estudar musicologia na Universidade Paris VIII, assim como produção musical eletrônica na SAE INSTITUTE. Em 2019 voltou ao Brasil e começou a trabalhar no seu primeiro álbum solo autoral intitulado « Mundos » com versão deluxe para o segundo semestre de 2022. O artista atuou no mercado de música eletrônica como top liner (autor), compositor e intérprete, tendo trabalhado com selos renomados da cena francesa (Serial Records e Scorpio Music) e europeia (Armada Music do Armin Van Buuren – “Come and Get It” em parceria com a dupla Ducked Ape). 

Pianocoquetel

@pianocoquetel

Pianocoquetel é o projeto solo do porto-alegrense Felipe Brandão, criado com a finalidade de permitir as mais diversas viagens sonoras caseiras do artista e assim abrir espaço para sua composição lírica sensível e debochada. Além de outro projeto solo com canções em inglês – o Coxido, Brandão foi guitarrista da banda de emo-punk Everyone Goes to Space. Ambos os trabalhos fazem parte do catálogo do selo Umbaduba Records (Slsd, Não ao Futebol Moderno, Enchente).

Sofá a Jato

@sofaajato 

A Sofá a Jato mistura referências do folk brasileiro à elementos sonoros eletrônicos para criar canções narrativas. Essas características estão presentes no recém lançado álbum “Revoada” que conta a jornada de autoconhecimento de um personagem que vive o dilema de escolher entre o paraíso e a solidão ou o mundo real e seus entes queridos. Temas como saúde mental, dificuldades de relacionamento e a importância do outro estão presentes na obra.

Synx

@bandasynx 

Synx é uma banda de Goiânia formada por Renata (vocais e sintetizador), Pedro (guitarra), Matheus (baixo) e Lucas (bateria) em setembro de 2019. Mesmo com influências bastante diversas vindas de cada integrante, as principais referências para as composições se concentram em dois gêneros que dialogam entre si: o Dream Pop e o Shoegaze. Assim, a Synx investe na mistura de camadas etéreas, atmosferas sonoras com vozes ecoantes e texturas repletas de efeitos, em contraste com o peso das distorções e ruídos das guitarras. A banda não dispensa suas raízes: com letras em português e referências da música popular brasileira, Synx possui uma sonoridade autêntica e plural. Terraço  possui uma diversidade de camadas sintetizadas que dialogam com o ruído característico das guitarras usadas na banda. Os vocais reverberados e intensos são inspirados em cantoras como Sharon Van Etten e Elizabeth Fraser (Cocteau Twins). O baixo melódico, preenchido e por vezes eletrônico é complementado pelo bumbo cheio da bateria. 

Turmalina

@bandaturmallina

Formada em 2018, a Turmallina se propunha a condensar suas influências (DIIV, Slowdive, Beach Fossils) e incorporar certa brasilidade ao ter suas letras cantadas em português (como Lupe de Lupe e Eliminadorzinho, outras duas influências). Após passar por diversas formações, atualmente tem um catálogo maior de influências, seja Radiohead em sua ética de misturar gêneros, Hüsker Dü em suas baterias e The Cure nos baixos, tornando o som cada vez mais único. A proposta da banda é fazer música que leve o ouvinte para outro mundo, para o mundo onírico. Através dos arranjos cheios de texturas, vocais angelicais e seção rítmica marcante, é certo dizer que ela alcança seu objetivo. Ao vivo, é marcada por uma presença de palco mais punk (fruto de influências como The Clash) do que shoegaze, engajando o espectador. Em Janeiro de 2022 lançaram seu primeiro EP, “Aurora”, presente em todas as plataformas digitais e um breve anúncio do que está por vir.”

Viratempo

@tempovira

Percorrendo sonoridades entre o synthpop, dreampop e triphop, a banda paulistana Viratempo sempre busca a experimentação e a pós-modernidade em sua trajetória audiovisual. Desde 2014, lançou 2 EP’s: Viratempo (2016), AUTOCURA (2020) e um álbum CURA (2018). Atualmente está produzindo um novo disco com Janluska (Terno Rei, Tuyo), previsto para ser lançado ainda no segundo semestre deste ano. A banda, que já trilha a música independente há 7 anos, é composta por Vallada (synth/vocais), Danilo Albuquerque (guitarra), Hygor Miranda (synth/baixo) e Max Leblanc (samples/bateria).

RAIANE

@raianeperiod 

RAIANE. é uma cantora e autora nascida no Rio de Janeiro que mora no Brooklyn, Nova Iorque. “Scared” é uma das sete faixas do seu último EP Shiftshaper (lançado em todas as plataformas em março de 2022). Esse álbum existe para criar novos graus de intimidade: primeiro com ela mesma e depois com a sua comunidade e o mundo em volta dela. A música explora barreiras entre intimidade física e emocional e como um às vezes parece ser mais fácil que a outra.