DISCO “OYE MUJER” DO LADAMA REVELA MENSAGENS DE PODER NA LUTA POR UM MUNDO MAIS JUSTO

O coletivo LADAMA, sediado na América do Sul e nos Estados Unidos, lança um chamado urgente para mulheres em todo o mundo com seu eletrizante segundo álbum de estúdio, OYE MUJER (Six Degrees Records). Neste novo trabalho, o grupo canaliza a força da mulher diante de crises globais, destruição ambiental sem precedentes e políticas de imigração injustas.

LADAMA é um grupo formado por quatro mulheres de várias partes das Américas, incluindo Mafer Bandola (voz/bandola llanera – Venezuela), Lara Klaus (voz/bateria e percussão – Brasil), Daniela Serna (voz/tambor alegre – Colômbia), e Sara Lucas (voz/guitarra – EUA). Juntas, elas usam a música como ferramenta de transformação social e empoderamento de mulheres e jovens e atuam socialmente em comunidades por meio de apresentações ao vivo, residências e oficinas para todas as idades.

Disco – Sucessor do homônimo LADAMA, álbum de estreia da banda, em 2017, OYE MUJER dedica sua narrativa a destacar a experiência humana em meio a grandes catástrofes, como os blecautes venezuelanos de 2019 e o colapso de barragens de 2019 em Brumadinho, Brasil. A arte do álbum, assinada por DanielFluxus, descreve a queima caótica da terra e seus recursos naturais, renascimento, e aponta que todas as pessoas estão conectadas por um inconsciente coletivo e fazem parte da mesma comunidade.

Reimaginando ritmos sul-americanos e caribenhos como ijexá, fandango, merengue dominicano, cumbia, quitipla e samba, e misturando-os com soul, R&B e pop, LADAMA cria uma estética sonora incrivelmente original. Juntas, as quatro artistas fundem a tradicional bandola llanera da Venezuela, o tambor alegre da Colômbia e a percussão do Nordeste do Brasil com sons eletrônicos, guitarra elétrica e novos instrumentos na sonoridade do grupo como cavaquinho, ilú e o baixo sintetizador de Swoboda, entre outros. OYE MUJER é o próximo capítulo de uma carreira já vibrante, educando jovens e inspirando públicos em todo o mundo.